Deprecated: mysql_connect(): The mysql extension is deprecated and will be removed in the future: use mysqli or PDO instead in /home/mariaspo/public_html/library/database.php on line 4
Maria de Ponte
Marias de Ponte
Imagens da Maria de Ponte
Mulher minhota, o coração minhoto, a festa, a vacas das cordas, o vinho, a ponte

Os elementos que servem de base a este trabalho já estavam presentes em criações anteriores, como a dos Cabeçudos e Gigantones das Festas tradicionais de Ponte de Lima. É o mesmo mundo onírico, as mesmas nuances, o mesmo estilo decorativo na abordagem das temáticas regionalistas.
Há nesta figura, Maria de Ponte, para lá da intensidade interior da autora, o registo de factos humanos, dos meandros da vida quotidiana, da alegria da luz solar. Trata-se de uma concepção poética sugerida pela cor, forma, relevo e ritmo, na evocação da mulher das nossas bandas em dia de feira e de luminárias. Podia ser de outro jeito, mas foi assim observada: encorpada, redonda, olhos esbugalhados de espanto, riso largo e matreiro ao correr do beiço, rosto afogueado, traje pitoresco, arrecadas em forma de coração. Bem se vê que está ali uma minhota desamarrada, não para sachar milho ou ir ao rabisco, mas para viver os usos e costumes, os ritos pagãos e religiosos, como a Vaca das Cordas e as Procissões, para se divertir na romaria, beber meia malga de vinho, dançar o vira, cantar à desgarrada e viajar, ida e volta, na garupa de um garrano.

© Luís Dantas


Olha a Maria! A Maria de Ponte,
nem frio nem sol, nada há que a afronte,
bem redondinha e sempre gaiteira
vai pela rosca e chouriços à feira.

De faces rosadas, é forte e sadia,
Venha o sarrabulho e a bolacha "Maria"!
Andando por um e outro tasquinho,
vai enchendo a malvada devagarinho.

Toda se entrega às emocionantes borgas,
com a sua estimada vaca das cordas,
"Mimosa" de nome – é touro possante...
e já desarmou muito chico-armante.

Onde houver foliões e concertinas
lá está a Maria entre outras ladinas,
a mostrar que tem jeito e que tem brio
a dançar o vira e a cantar ao desafio!

Nas Feiras Novas leva o arco à cabeça,
junta-se a "Matilde" – a vaidade é acesa,
mas é todo o ano que a Vila a estima:
Maria de Ponte – de Ponte de Lima!

© Marcia Alves


Memoria descritiva

Ponte de Lima tem uma nova residente. Minhota desamarrada, cheia de alegria e emoção, a Maria de Ponte chegou com uma vontade imensa de mostrar ao Mundo a força das nossas tradições.
Trata-se de um projecto de identidade regional onde a Vila de Ponte de Lima se mostra através da Maria de Ponte com as mais fortes simbologias:

MULHER MINHOTA

A alegria e o sentido de humor da mulher minhota são únicos e especiais. Tudo é vivido com paixão e autenticidade. No seu auge, a mulher minhota consegue viver no mesmo momento uma série de emoções: uma dança com um jeito próprio e convicto, uma generosa vaidade no seu ouro ou no lenço que herdou da avó, o orgulho de uma resposta bem dada num cantar ao desafio, o carinho com que partilha a vida e as tradições...
A Maria de Ponte concentra todas estas emoções.

CORAÇÃO MINHOTO E TRAJE

O ouro transformado em coração mostra a riqueza que vai dentro destas mulheres.
O coração não está escondido, está junto ao seu rosto, revelando orgulhosamente paixão e afecto.
Os tons quentes dos trajes Minhotos vestem a Maria dando-lhe um ar pitoresco e festivo inconfundíveis.

A FESTA

Feiras Novas, as maiores e mais emblemáticas festas do concelho, estão aqui representadas através da auréola de santa e arco de iluminação festiva. Esta Minhota que é a Maria de Ponte, leva o arco da Festa à cabeça fazendo uma alusão directa ao arco da Matilde (símbolo das Feiras Novas). Há quem leve o fervor das romarias no coração, a Maria leva-o também à cabeça!

VACA DAS CORDAS

Há muitas outras tradições na Vila de Ponte, mas esta é a preferida da Maria. Nesse dia que antecede o Corpo de Deus, a Maria sai pelas ruas da vila e junta-se à multidão carregada e euforia e adrenalina.

O VINHO E O SARRABULHO

Não poderiam faltar! Não dá para esconder esta sua gulosa predilecção por um bom prato de Sarrabulho e uma generosa malguinha de Vinho Verde. Esta é a verdadeira razão da Maria ser assim, redonda e espaçosa, mas feliz e satisfeita!

A PONTE

A Ponte dá nome à Vila e é apelido da Maria.
Porque se orgulha do Património, leva sempre consigo 3 arcos no avental, não vá ela, nas suas longas viagens, precisar da "Ponte" para passar para esta margem.

IDENTIDADE PORTUGUESA

Todos estes elementos revelam um identidade nacional muito forte, esta minhota de Ponte de Lima parte daqui para mostrar Portugal ao País e ao Mundo.

Boa viagem Maria!


© Projecto de Madalena Martins